Você está aqui: Skip Navigation LinksInvestPedia > Ações e Derivativos > Análise Gráfica > Indicadores: Conheça as médias móveis
Olá, visitante, seja bem vindo.

Indicadores: Conheça as médias móveis

As médias móveis são indicadores bastante simples e muito populares. Iniciantes costumam começar a estudar os indicadores através delas.

Uma média móvel nada mais é que a média das últimas cotações do ativo para determinado período de tempo escolhido para a análise. É chamada de móvel, porque de acordo com o período escolhido, os períodos anteriores vão sendo descartados ou então representam um menor peso em seu cálculo.

Existem diversos tipos de médias móveis, mas as mais utilizadas em análise técnica são as médias móveis aritméticas e as exponenciais, conforme veremos a seguir.

Média móvel aritmética
Média móvel aritmética, ou média móvel simples como também é conhecida, é aquela que é calculada somando-se os preços de fechamento do ativo para o período de estudo escolhido, e em seguida se dividindo o valor encontrado pelo período total.

Assim, se quisermos calcular a média aritmética dos últimos 10 períodos, somamos todos os valores de fechamento do ativo durante esse período e dividimos esse total por 10. Eis a fórmula para seu cálculo:

Fórmula média móvel aritmética

P = preço
n = período

Para obter a média aritmética dos últimos 10 períodos é necessário que haja, pelo menos, 10 preços de fechamento, assim como para obter a média dos últimos 200 períodos é necessário que haja, pelo menos, 200 preços de fechamento.

Vamos supor que temos 20 períodos de cotações de fechamento de determinado ativo, e desejamos obter a média móvel aritmética de 10 períodos. A partir do décimo período já conseguimos obter o primeiro valor da média móvel, calculando-o entre os períodos 1 e 10. A partir desse ponto os períodos mais antigos serão descartados, pois só queremos a média dos últimos 10 períodos.

O segundo valor da média seria calculado com base no intervalo entre os períodos 2 e 11, o terceiro valor seria com base no intervalo entre os períodos 3 e 12, e assim sucessivamente.

Aqui, fica bem clara a característica móvel da média, pois é como se ela fosse deslocada, ou se “movesse” ao longo do tempo.

Média móvel exponencial
O cálculo da média móvel exponencial é bem mais complexo, pois nele existe um fator de multiplicação, que nada mais é que um valor que dará maior ou menor peso aos preços mais recentes.

A principal característica da média exponencial é que ela é uma média mais rápida, ou mais sensível a variação dos preços mais recentes. De maneira análoga, podemos concluir que a média aritmética é uma média mais “lenta”.

Isso não significa que uma seja melhor que a outra, são apenas características distintas e cabe ao operador escolher qual melhor se adéqua de acordo com seu perfil, o perfil do ativo escolhido ou ainda o prazo da operação.

A fórmula para o cálculo da média móvel exponencial é a seguinte:

Fórmula média móvel exponencial

P = preço
n = período

Como se pode notar, a diferença entre o preço atual e a última média é multiplicada por um fator K, que atribuirá um peso maior ou menor para tal valor, dependendo se a diferença for positiva ou negativa.

Abaixo disponibilizamos uma planilha em Excel com os cálculos, tanto da média móvel aritmética, quanto da exponencial, mas o que se deve ter em mente é que a principal diferença entre as duas é que a média exponencial é mais sensível, ou seja, mais rápida nas variações, e a média aritmética é menos sensível, ou seja, mais lenta nas variações.

 
Ícone Excel Clique aqui para fazer download da versão .xlsx (Excel 2007)
Ícone Excel Clique aqui para fazer download da versão .xls (Excel 97-2003)


Nota: o conceito de rapidez também se aplica ao período das médias, ou seja, uma média de 10 períodos, seja ela exponencial ou aritmética, será sempre mais “rápida” que uma média de 100 períodos.

Na prática, como utilizá-las?
Existem alguns conceitos clássicos de utilização das médias móveis. Veremos os principais.

Cruzamento de médias
Sinais de compra e venda podem ser configurados através do cruzamento de uma ou mais médias móveis. Exemplo:

Médias móveis - cruzamento

No gráfico temos uma média móvel aritmética (MMA) de 50 períodos em verde e uma média móvel exponencial (MME) de 21 períodos em azul. Quando a média 21 (azul) cruza a média 50 (verde) de cima para baixo temos um sinal de venda (seta vermelha), e quando a média 21 cruza a média 50 de baixo para cima temos um sinal de compra (seta verde).

A dica é combinar e testar vários períodos e tipos de médias. E por que utilizar uma média aritmética combinada com uma média exponencial? Esse é um “truque” para compensar uma deficiência comum nas médias móveis.

Temos uma MMA de 50 períodos, que como já vimos é uma média menos sensível as variações de preço do ativo, e uma MME de 21 períodos mais sensível, ou mais “rápida”. A idéia é compensar o atraso da MMA50 com a rapidez da MME21.

Vale lembrar que isso pode funcionar muito bem para determinado ativo, como vimos no exemplo, mas nem tanto para outro ativo. Testes e estudos são necessários. Não existe almoço grátis no mercado, muito menos fórmula mágica.

Além do cruzamento entre as médias, o cruzamento das barras de preço com as médias também pode indicar sinais de possíveis reversões.

Identificar e confirmar uma tendência
Utilizando as médias móveis mais longas é possível identificar ou confirmar uma tendência, bastando saber se os preços estão acima ou abaixo da média móvel.

Média móvel - tendência

No gráfico temos uma MME de 200 períodos. Repare como enquanto os preços estão acima da média a tendência é de alta, e enquanto estão abaixo da média a tendência é de baixa.

Como médias mais longas possuem a característica de serem mais “atrasadas”, uma alternativa é combinar mais de uma média longa a fim de tentar captar momentos de entrada e saída com maior antecedência, ou ainda para servirem de alerta. Médias entre 100 e 200 períodos são ótimas opções.

Essa característica mais lenta das médias mais longas pouco importa para o investidor de longo prazo. Comprar ou vender o ativo com algumas semanas de antecedência não faz a menor diferença para quem pretende investir por 20, 30 anos.

Como suporte e resistência
Outra função clássica das médias móveis é servir de suporte e resistência. Quando os preços se aproximam de uma média móvel inferior em uma tendência de alta, os compradores tendem a ganhar força. Da mesma maneira, quando os preços se aproximam de uma média móvel superior em uma tendência de baixa, os vendedores tendem a ganhar força.

Médias móveis - suporte e resistência


Repare como no gráfico a MME21 serve de suporte nos pontos representados pelas setas verdes e de resistência nos pontos representados pelas setas vermelhas.

Afinal, qual é melhor?
A escolha de qual média móvel utilizar vai depender das características da operação de cada investidor, do prazo da operação, da volatilidade do ativo, etc.

Por exemplo, para um ativo muito volátil faz mais sentido escolher uma média móvel um pouco mais longa, para tentar evitar falsos rompimentos, pois geralmente com médias mais curtas os preços rompem a média, e logo retornam para “dentro” dela, gerando sinais falsos.

Da mesma maneira, para ativos menos voláteis e com tendência melhor definida, faz mais sentido usar médias mais curtas, que acompanhem os preços mais de perto. Conheça alguns períodos bastante utilizados:

Curto prazo: de 3 a 21 períodos, geralmente 3, 5, 8, 9, 14, 20 e 21.
Médio prazo: de 50 a 100 períodos, geralmente 26, 50, 70 e 100.
Longo prazo: de 100 a 252 períodos, geralmente 100, 126, 150, 200 e 233.

Outra questão importante é saber as diferentes características de cada média ao escolhê-las. Veja um exemplo:

Médias móveis - comparação

Em vermelho temos uma MME20, em azul uma MMA50 e em verde uma MME233. Repare como os preços ultrapassam a MME233 (verde) bem depois de terem ultrapassado as MME20 (vermelha) e MMA50 (azul).

Como já vimos, para um investidor de longo prazo tal tempo pode não fazer muita diferença, mas para um investidor de médio prazo pode significar uma diferença bastante grande.

O sinal de compra dado pelo cruzamento das médias vermelha e azul poderia ter sido aproveitado por qualquer tipo de operador.

Um investidor atento teria percebido que logo após esse sinal o ativo começou a formar topos e fundos ascendentes, indicando o início de uma nova tendência de alta, bem antes dos preços chegarem a cruzar a média verde (MME233).

Sempre utilize mais de um parâmetro ou indicador para balizar suas operações, nunca se prenda a apenas um deles. Por outro lado, também evite utilizar indicadores em excesso, pois os sinais de uns podem anular os sinais de outros. Às vezes menos significa mais. Saber balancear essa relação é um dos segredos para se tornar um bom analista gráfico. Bons negócios!

Avaliar:   (4 votos)  
Comentário 03 Comentários
Minha foto
Ver Perfil
Carnicero
28/04/2012 às 14:19:44
  (1 voto)
Cianorte - PR
Alguém poderia me explicar como iniciar uma média móvel a partir da fórmula: (mme 9 + volatilidade histórica de 3 períodos)/volatilidade histórica de 24 períodos ?
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
14/07/2012 às 19:20:59
  (242 votos)
Campinas - SP
Carnicero, para construir uma média móvel, seja aritmética ou exponencial, basta seguir as fórmulas e cálculos apresentados na planilha de exemplo, ok? Abraço!
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
leite.diego
02/08/2012 às 19:27:08
  (1 voto)
Porto Alegre - RS
muito bom este artigo. após lê-lo apliquei os conceitos em blueships e funcionou certinho!
é uma boa estratégia de operação para quem pretende investimentos de longo prazo (5 anos ou mais)
repito, muito bom!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Inserir comentário Para comentar é necessário se cadastrar
Ainda não é cadastrado?
Clique aqui e faça seu cadastro gratuitamente.
PRODUTOS RECOMENDADOS
Uma seleção especial de e-books, livros e outros produtos que o Investpedia recomenda!
publicidade
publicidade
Todos os direitos reservados. Investpedia 2010.
Sites indicados:
As informações e análises contidas neste site tem como único propósito servir de material educacional e, em hipótese alguma, sugerem a compra ou a venda de qualquer tipo de ativo financeiro, assim como as estratégias aqui abordadas não constituem recomendação de investimento. O Investpedia não garante, de forma alguma, a exatidão das informações contidas em seus artigos, visto que estratégias educacionais e de análises de ativos podem ou não servir para diferentes tipos de investidores e que os parâmetros operacionais das bolsas de valores podem ser alterados periodicamente, não sendo obrigação do site a manutenção de tais informações, com ou sem prévio aviso. O objetivo do site é fornecer o conhecimento necessário para que o investidor possa atuar de maneira independente no mercado de capitais e fazer juízo próprio de tais informações, não cabendo aos seus diretores nenhum tipo de responsabilidade por lucros ou prejuízos. O Investpedia guarda o direito de alterar quaisquer informações disponibilizadas neste site sem prévio aviso.