Você está aqui: Skip Navigation LinksInvestPedia > Ações e Derivativos > Análise Gráfica > Tipos de gráficos e tempos gráficos
Olá, visitante, seja bem vindo.

Tipos de gráficos e tempos gráficos

Entender os gráficos e saber interpretá-los exige certo período de experiência e adaptação, porém, todo investidor deve compreender os conceitos básicos da leitura de gráficos. Esses conceitos começam exatamente nos tipos e nos tempos dos gráficos. Explicaremos a seguir.

Tipos de gráficos
Existem diversos tipos de gráficos, mas os mais comuns são os gráficos de barras e os gráficos de candles (candlesticks).

Gráfico de barras
O gráfico de barras é formado por diversas barras dispostas lado a lado. Cada barra representa um período de negociação. Veja um exemplo:

Exemplo de gráfico de barra.

Em azul temos a barra propriamente dita. Todas as informações do período de negociação que a barra representa estão contidas nela própria. Veja quais são:

Abertura do período: pequena barra à esquerda.
Fechamento do período: pequena barra à direita.
Cotação máxima do período: o ponto mais alto da barra.
Cotação mínima do período: o ponto mais baixo da barra.

Além dessas quatro informações importantes, a barra ainda indica se naquele período os preços subiram ou caíram e se houve alta ou baixa volatilidade. A barra do exemplo mostra um período de alta, pois a cotação de abertura está abaixo da cotação de fechamento e isso indica que o suposto ativo se valorizou durante tal período. Também indica que durante o período de negociação houve grande oscilação entre os preços, pois se trata de uma barra grande. Veja outro exemplo, agora com diversas barras:

Exemplo gráfico de barras de queda.

No gráfico fica bastante clara a diferença entre as barras maiores e menores e também entre as barras que representam alta ou baixa nos preços. Lembre-se que as barras que representam queda possuem a pequena barra à esquerda, acima da pequena barra à direita. Nesse caso, indicamos com setas vermelhas as barras que representaram queda nas cotações para o determinado período.

Abaixo temos um exemplo do gráfico de barras para um período maior:

Gráfico de barras.

A vantagem do gráfico de barras é que cada barra ocupa um espaço menor no gráfico, assim, é possível visualizar um maior período de tempo na tela. A desvantagem é que em um gráfico com diversas barras fica mais difícil identificar quais foram as barras de queda e quais foram as barras de alta. Alguns softwares gráficos possuem recursos para contornar essa dificuldade, basta configurá-los para plotarem tais barras em cores diferentes.

Gráfico de candles (candlesticks)
Especula-se que os gráficos de candlesticks tenham surgido entre o século XVII e XVIII e eram utilizados para negociar arroz. Segundo Steve Nison, autor do livro Japanese Candlestick Charting Techniques, um dos grandes responsáveis pelo surgimento do gráfico de candles foi Homma Munehisa, negociante de arroz da cidade de Sakata.

O gráfico de candles é formado exatamente pelos mesmos componentes do gráfico de barras, ou seja, preço de abertura, preço de fechamento, cotação máxima e cotação mínimo do ativo para aquele período.

O grande diferencial do gráfico de candles é que ele possui um corpo real, ou simplesmente corpo, o que torna muito mais prático identificar se um período foi de alta ou de baixa, ao contrário do gráfico de barras, que peca nesse quesito. Além do corpo, as barras de máxima e mínima são conhecidas como sombras.

Por outro lado, no gráfico de barras existe apenas um estilo de barra para todas as variações possíveis. Já no gráfico de candles existe uma diferenciação entre candles que representam alta e aqueles que representam baixa. Candles de alta possuem o corpo vazado e candles de baixa possuem o corpo preenchido. Veja um exemplo:

Diferença entre candle de alta e candle de baixa.

Também é possível utilizar recursos dos softwares gráficos para identificar mais facilmente os candles de alta e baixa, basta configurá-los com cores diferentes.

Eis um exemplo de um gráfico de candles para um período maior de estudo:

Gráfico de candlesticks.

O gráfico de candles se tornou muito popular e hoje em dia é o principal tipo de gráfico para análise dos mais variados tipos de ativos, pois além de facilitar a leitura dos gráficos, também é possível identificar padrões que não existem, ou são mais difíceis de serem percebidos, nos gráficos de barras. O ponto negativo é que os candles ocupam mais espaço do que as barras na tela, mas isso é facilmente contornado com os recursos de zoom in e zoom out disponíveis nos softwares de análise.

Dica
É muito comum entre iniciantes a confusão em relação a alguns aspectos dos candles. O principal deles é que um candle de alta ou baixa não significa que o ativo se valorizou ou desvalorizou em relação ao candle anterior. O candle diz respeito somente ao que aconteceu durante o período que ele representa. Veja um exemplo:

Dica candlesticks.

Esse é um exemplo real extraído do ativo PETR4 (Petrobras). Repare que o candle de queda (corpo preenchido) não representa uma queda em relação ao período anterior, mas sim uma alta. Seu fechamento foi inferior a sua abertura, porém, ainda assim, foi acima do fechamento do período anterior.

Se fosse um candle que representasse um dia de negociação, seu home broker mostraria uma variação percentual positiva, embora o candle fosse um candle de queda. É muito importante que se grave esse conceito para não cometer esse tipo de interpretação equivocada!

Tempos gráficos
Os gráficos podem representar diferentes períodos de negociação e cada período indica um tipo de informação específica. Por isso, é importante que se saiba distinguir e escolher adequadamente a periodicidade de cada gráfico. Veja as mais comuns:

Gráfico diário: cada candle ou barra representa um dia de negociação.
Gráfico semanal: cada candle ou barra representa uma semana de negociação.
Gráfico mensal: cada candle ou barra representa um mês de negociação.
Gráfico anual: cada candle ou barra representa um ano de negociação.

Também existem os gráficos intraday, ou intradia como se acostumou chamá-los no Brasil, onde cada candle representa um período específico em minutos. Os mais comuns são:

1 minuto: cada candle representa 1 minuto de negociação.
5 minutos: cada candle representa 5 minutos de negociação.
15 minutos: cada candle representa 15 minutos de negociação.
30 minutos: cada candle representa 30 minutos de negociação.
60 minutos: cada candle representa 60 minutos de negociação.

Para entender melhor esse conceito, imagine o gráfico semanal, onde cada candle ou barra representa uma semana de negociação. Se o compararmos com o gráfico diário veremos que suas cotações máximas, mínimas, de abertura e de fechamento, coincidem exatamente com o conjunto de cinco candles diários que representaram tal semana de negociação. Veja o exemplo:

Candle semanal versus candles diários.

Os gráficos de prazos menores, como diário e intraday, oferecem uma visão mais detalhada de movimentos de curto prazo. Já os gráficos de prazos maiores, como semanal e mensal, oferecem um bom panorama para movimentos de médio e longo prazo. Alguns exemplos de gráficos em diferentes períodos para o mesmo ativo:

Gráfico de candlesticks em diversos tempos gráficos.

A análise técnica é válida para qualquer tipo de gráfico. Cabe ao investidor estudar e analisar cada um para saber quais são mais indicados para seu perfil e para cada tipo de ativo separadamente. Um daytrader irá se basear em gráficos intraday, assim como um swingtrader irá se basear em gráficos diários e semanais. Bons estudos!
Avaliar:   (10 votos)  
Comentário 04 Comentários
Minha foto
Ver Perfil
rafactoledo
14/08/2010 às 22:43:50
  (1 voto)
Pindamonhangaba - SP
Muito bom o site.. Parabens pelo conteudo!
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
johandurkes
10/10/2010 às 20:35:32
  (1 voto)
Governador Valadares - MG
Parabéns pelo artigo, muito bem explicado e de fácil entendimento.
sds

Johan
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Demetrius
05/10/2011 às 00:27:55
  (2 votos)
Osasco - SP
Amigos, como iniciante ainda não consigo entender plenamente as figuras de candle, tenho realizado minhas leituras pelo gráfico de linhas, que me parece mais fácil de visualizar o que está acontecendo com o ativo. Porém, todo mundo usa o gráfico de candles. No que esse modelo é mais eficaz do que as linhas? Aguardo a ajuda através dos comentários.
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
18/10/2011 às 00:23:17
  (242 votos)
Campinas - SP
Demetrius, conforme explicado no artigo, a vantagem dos candles é possuir um corpo indicando de forma mais prática como foi o período representado por ele. Alguns candles ficaram conhecidos e são fáceis de identificar rapidamente nos gráficos, como o candle martelo, doji, harami, etc.

A vantagem é visual, diferentemente do gráfico de barras, onde todas as barras são parecidas, dificultando a visualização de como foi o "comportamento" daquele período analisado.

Uma das vantagens das barras é que é possível colocar mais delas na tela do que os candles, ou seja, é possível analisar um período maior sem a necessidade de dar "zoom". Abraço!
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Inserir comentário Para comentar é necessário se cadastrar
Ainda não é cadastrado?
Clique aqui e faça seu cadastro gratuitamente.
PRODUTOS RECOMENDADOS
Uma seleção especial de e-books, livros e outros produtos que o Investpedia recomenda!
publicidade
publicidade
Todos os direitos reservados. Investpedia 2010.
Sites indicados:
As informações e análises contidas neste site tem como único propósito servir de material educacional e, em hipótese alguma, sugerem a compra ou a venda de qualquer tipo de ativo financeiro, assim como as estratégias aqui abordadas não constituem recomendação de investimento. O Investpedia não garante, de forma alguma, a exatidão das informações contidas em seus artigos, visto que estratégias educacionais e de análises de ativos podem ou não servir para diferentes tipos de investidores e que os parâmetros operacionais das bolsas de valores podem ser alterados periodicamente, não sendo obrigação do site a manutenção de tais informações, com ou sem prévio aviso. O objetivo do site é fornecer o conhecimento necessário para que o investidor possa atuar de maneira independente no mercado de capitais e fazer juízo próprio de tais informações, não cabendo aos seus diretores nenhum tipo de responsabilidade por lucros ou prejuízos. O Investpedia guarda o direito de alterar quaisquer informações disponibilizadas neste site sem prévio aviso.