Você está aqui: Skip Navigation LinksInvestPedia > Ações e Derivativos > Análise Gráfica > Tendências, linha de tendência e canal de tendência
Olá, visitante, seja bem vindo.

Tendências, linha de tendência e canal de tendência

Saber identificar a tendência de preços de um ativo é de grande importância para qualquer operador de bolsa de valores. A partir dessa identificação, o operador pode decidir se vai operar a favor ou contra a tendência, ou ainda se vai tirar proveito dessas oscilações, entrando nos fundos e saindo nos topos. Mas você sabe identificar uma tendência de preços?

Princípios básicos e linhas de tendência
As tendências de direção de preços são dividas em três. Tendência de alta, de baixa e lateral. O primeiro passo é identificar a tendência e, para isso, traçar as linhas de tendência no gráfico é o ponto de partida. Mas qual a característica de cada tendência?

Tendência de alta
Uma tendência de alta é caracterizada pela formação de topos e fundos ascendentes (escadinha para cima). Uma vez identificados esses pontos, basta unir os fundos ascendentes em uma reta para formar uma linha de tendência de alta, ou LTA, como também é conhecida. Acompanhe:

Linha de tendência de alta

A imagem mostra os fundos ascendentes, representados pelas setas verdes. A reta que une esses pontos (em azul) é a linha de tendência de alta, ou LTA. Lembre-se que em análise técnica não é necessário buscar precisão milimétrica, ou seja, pequenos rompimentos dessa linha são perfeitamente aceitáveis. O bom senso é o diferencial do bom analista.

Tendência de baixa
Na tendência de baixa, ao contrário da tendência de alta, os topos e fundos devem ser descendentes (escadinha para baixo). Ao encontrar esses pontos, basta unir os topos descendentes para formar uma linha de tendência de baixa, ou LTB. Outro exemplo:

Linha de tendência de baixa.

Na imagem os topos estão representados pelas setas vermelhas, e a reta que os une é a linha de tendência de baixa, ou LTB.

Tendência lateral
Diferentemente das tendências de alta e de baixa, a tendência lateral não possui uma direção nem pra cima, nem para baixo. Sua característica principal é apresentar topos e fundos dentro da mesma amplitude de variação, ou seja, é claramente notável que, tanto os topos quanto os fundos, se apresentam dentro do mesmo nível de preços. Em outras palavras, podemos dizer que os topos ficam no “teto” da congestão e os fundos no “piso” da congestão. Veja:

Tendência lateral.

Repare como os preços “andam de lado” e os topos e fundos ficam sempre no mesmo nível, até que ocorra o rompimento para cima ou para baixo.

Canais de tendência
O gráfico de preços de qualquer tipo de ativo financeiro se movimenta em forma de “zig-zags”, que formam tanto os topos quanto os fundos. Um canal de tendência, nada mais é que uma linha paralela adicional à linha da tendência principal. Basta replicar a linha principal e deslocar a nova linha para o sentido oposto da linha de tendência.

Você já deve ter notado que a tendência lateral, por si só, já é considerada um canal. Vejamos agora como se forma um canal de alta e um canal de baixa. Utilizaremos os mesmos exemplos mostrados acima, apenas replicando a linha de tendência e deslocando-a paralelamente no sentido oposto.

Canal de alta

Canal de tendência de alta.

Canal de baixa

Canal de tendência de baixa.

Como operar canais?
De nada adiantaria identificar canais se não fosse possível operá-los. A principal estratégia, e também a mais simples, para operar canais é tentar comprar nos toques da linha inferior, seja do canal de alta, de baixa ou lateral, e tentar vender nos toques, ou na região, da linha superior.

Parece uma tarefa fácil, mas o dia-a-dia do mercado mostra que não é. Traçar um canal depois que os preços já foram formados é extremamente simples, o difícil é operá-lo em tempo real. Por isso, é necessária uma boa estratégia e um bom manejo de risco, além de conhecer e saber identificar os suportes e resistências de determinado ativo, afinal, canais e linhas de tendência são derivados de suportes e resistências. Bons estudos e bons negócios!
Avaliar:   (11 votos)  
Comentário 09 Comentários
Minha foto
Ver Perfil
andretsc
02/06/2011 às 22:43:53
  (3 votos)
São José Dos Campos - SP
Poderiam falar algo sobre os Triangulos?
ta muito legal e explicativo.
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
03/06/2011 às 00:40:09
  (254 votos)
Campinas - SP
andretsc, obrigado pela sugestão e pelo elogio. Vou ver se preparo um artigo sobre as formações clássicas de triângulos. Abraço e bons negócios!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
gabrielborges
24/08/2011 às 17:08:34
  (16 votos)
Salvador - BA
Gostaria muito também de entender sobre traingulos, poderia explicar?

Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
gabrielborges
24/08/2011 às 17:09:22
  (16 votos)
Salvador - BA
E "Termo", você não aconselha nem utiliza muito Sinésio?

Poderia colocar um artigo aqui só sobre ele?

Cordialmente,
Gabriel Borges
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
17/10/2011 às 23:30:34
  (254 votos)
Campinas - SP
Obrigado pelas dicas de artigos. Em breve postarei algo sobre Operações a Termo também. Abraços!
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Slax
21/12/2011 às 23:18:15
  (2 votos)
Diadema - SP
Quando são traçadas linhas nos gráficos, sejam de tendencia, suporte, resistência etc..alguém sabe responder se é melhor traça-las considerando a máxima e minima das cotações ou traça-las com topos e fundos do gráfico em linha? (preço de fechamento)
Gostaria muito que alguém respondesse isso pois algumas pessoas usam gráfico de linha para o traçar as linhas, outros em candle, e as 2 apresentam alguma diferença no traçado, principalmente quando está se operando figuras.
Parabéns pelo site, muito instrutivo.
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
23/12/2011 às 15:19:13
  (254 votos)
Campinas - SP
Slax, você tem razão, esse tipo de traçado varia bastante, dependendo de cada operador. Existe uma dose de subjetividade nisso. Particularmente, e também pode ter visto ao longo do tempo os melhores grafistas traçando da mesma maneira, prefiro utilizar os preços máximos e mínimos, e não os de fechamento. São níveis até onde os preços podem chegar para validar ou não figuras e traçados. Mas não se prenda a isso como uma regra rígida. Como pôde ver nos exemplos, alguns traçados mesclam diferentes tipos de preço dos candles. O que vale é o "conjunto da obra", ok? Abraço!
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
andretsc
23/12/2011 às 15:45:47
  (3 votos)
São José Dos Campos - SP
olha, depois de mtas aulas, eu entrei numa conclusao propria, eu traco a linha de tendencia, e vou considerar os pontos aonde ela toca e retrai, quanto aos rompimentos eu procuro considerar o fechamento e o tamanho do candle, pois posso tracar uma linha de tendencia muito longa e o preco nao chegar a encostar mais nela, o que pro meu ver caracteriza alguma formacao de padroes adiante.
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Slax
25/12/2011 às 00:17:01
  (2 votos)
Diadema - SP
Muito obrigado pelas dicas.
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Inserir comentário Para comentar é necessário se cadastrar
Ainda não é cadastrado?
Clique aqui e faça seu cadastro gratuitamente.
PRODUTOS RECOMENDADOS
Uma seleção especial de e-books, livros e outros produtos que o Investpedia recomenda!
publicidade
publicidade
Todos os direitos reservados. Investpedia 2010.
Sites indicados:
As informações e análises contidas neste site tem como único propósito servir de material educacional e, em hipótese alguma, sugerem a compra ou a venda de qualquer tipo de ativo financeiro, assim como as estratégias aqui abordadas não constituem recomendação de investimento. O Investpedia não garante, de forma alguma, a exatidão das informações contidas em seus artigos, visto que estratégias educacionais e de análises de ativos podem ou não servir para diferentes tipos de investidores e que os parâmetros operacionais das bolsas de valores podem ser alterados periodicamente, não sendo obrigação do site a manutenção de tais informações, com ou sem prévio aviso. O objetivo do site é fornecer o conhecimento necessário para que o investidor possa atuar de maneira independente no mercado de capitais e fazer juízo próprio de tais informações, não cabendo aos seus diretores nenhum tipo de responsabilidade por lucros ou prejuízos. O Investpedia guarda o direito de alterar quaisquer informações disponibilizadas neste site sem prévio aviso.