Você está aqui: Skip Navigation LinksInvestPedia > Finanças Pessoais > Orçamento > Orçamento doméstico e pessoal - Como se organizar financeiramente
Olá, visitante, seja bem vindo.

Orçamento doméstico e pessoal - Como se organizar financeiramente

Chega de desculpas! É hora de começar a se preparar para sua independência financeira. Para isso, nada melhor que dar o primeiro passo rumo a essa importante caminhada.

Muitas pessoas reclamam de não conseguirem poupar dinheiro ou então de não conseguirem quitar suas dívidas. De fato, sair do círculo de consumo e da má administração do próprio dinheiro é um problema grave e que deve ser encarado de forma séria. A boa notícia é que isso tem cura.

Começar a guardar dinheiro e acumular capital para investir e realizar seus sonhos é o que todas as pessoas desejam. Para isso, é preciso dar o primeiro passo, que também pode ser o mais difícil, porém, uma vez que a caminhada já tenha sido iniciada, todos os outros passos serão mais amenos. Finalmente chegará uma hora em que tudo será apenas uma questão de hábito. Isso mesmo! Chega uma hora em que poupar dinheiro e administrar suas finanças se torna algo automático, que você quase nem percebe. É nesse ponto que todos devemos nos esforçar para chegar.

Existem muitas dicas espalhadas pela internet sobre como começar a se planejar, mas a grande maioria trata apenas dos aspectos psicológicos de tal processo. Tentaremos oferecer algo mais prático, mais efetivo, algo que realmente te faça sair da zona de conforto para começar a poupar e se planejar a partir de agora.

Ao final desse artigo você poderá achar que tudo se trata de uma grande bobagem e que nada disso funciona. Acredite, foi exatamente assim que pensou esse que vos escreve quando teve seu primeiro contato com material sobre finanças pessoais. O resultado? Hoje sou a prova viva de que controlar e gerenciar seu próprio dinheiro dá certo, só basta determinação e comprometimento com suas finanças e seu futuro.

O começo de tudo
Chega de se desculpar, é hora de agir! Nada de esperar o aumento de salário que nunca vem para tentar se convencer de que ainda não possui uma renda suficiente para que consiga começar a poupar. Todos podem e devem poupar, não importa o quanto você ganha, não importa se consegue poupar R$10, R$100 ou R$10.000 por mês. A primeira regra da economia para uma vida financeira saudável é gastar menos do que se ganha.

Infelizmente sabemos que em nosso país nem sempre isso é possível, mas esperamos que dentro dos limites aceitáveis, qualquer um que leia esse texto seja capaz de começar a poupar. Será que poupar é realmente difícil ou você está administrando errado seu dinheiro e vivendo além do padrão de vida que ele suporta? Pense nisso!

Você deve aceitar o novo desafio, deve se comprometer com suas finanças, só assim será capaz de se educar e se policiar com seu dinheiro. No começo é um pouco difícil, mas garanto que em pouquíssimo tempo os frutos começarão a aparecer para premiar seu esforço. Mãos à obra!

O diagnóstico do problema
Não adianta querer resolver um problema sem saber por onde começar. Diagnosticá-lo é o primeiro passo. Por que você na consegue guardar dinheiro? Por que sempre falta no final do mês? São essas respostas que você precisa encontrar urgentemente. Como? Eis a solução:

Durante 30 dias anote todo e qualquer gasto que venha a fazer, desde o cafezinho até a calça em promoção no shopping. Anote tudo, absolutamente tudo!

Como isso ainda não é um hábito em sua vida, talvez uma conta ou outra escape de sua memória. Não se preocupe, o principal aqui é tentar chegar o mais próximo possível de seus gastos mensais. Sugerimos que espere o próximo dia 1 para começar essas anotações, assim, você conseguirá um diagnóstico mais preciso de seus gastos durante um ciclo mensal completo. Se ainda estiver longe do dia 1 do próximo mês, comece treinando as anotações para se acostumar. Não perca tempo!

Use um caderninho de anotações. Deixe-o sempre a vista, em cima de sua mesa de trabalho, na mesa da sala, na cozinha, enfim, onde for melhor para que você não o perca de vista.

Procure guardar todos os comprovantes de compra no cartão, não confie apenas na memória, pois ela costuma falhar muito nessas horas e, além disso, é sempre bom ter um “backup” em papel de seus gastos. O celular também pode ajudar no caso de uma pequena anotação. Tente não deixar nenhum gasto escapar! Depois, anote em seu caderninho o dia, o valor e uma pequena descrição do gasto, algo assim:

01/01 R$15,00 (Lanche)
01/01 R$1,50 (Cafézinho)
02/01 R$60,00 (Supermercado)


Não se esqueça de anotar todo e qualquer dinheiro que entre como receita. Para isso, pode-se utilizar uma anotação como a seguinte:

05/01 +R$1.500 (Salário)
15/01 +R$500 (Bônus)


Após os 30 dias é chegada a hora de somar os gastos e ver qual o tamanho do problema. Muito provavelmente você terá uma surpresa desagradável. Irá perceber que gasta muito mais do que imaginava. Se for um pouco além e parar para analisar melhor, vai notar que muita coisa pode ser cortada do seu orçamento, como aquela roupa desnecessária que comprou por impulso ou aqueles minutos a mais no celular que foram praticamente jogados fora.

Pronto, agora você já sabe exatamente por onde começar!

O início do processo
Agora que já sabe por onde começar, é importante definir quais gastos deverão ser cortados ou controlados. Nessa fase é importante categorizar suas despesas. Abaixo listamos algumas possíveis categorias:

Aluguel, diarista, condomínio, financiamento do carro, seguro do carro, IPVA, manutenção do carro, supermercado, TV a cabo, telefone celular, telefone fixo, conta de luz, conta de água, combustível, alimentação, vestuário, estética, gastos pessoais, farmácia, banco, lazer, academia, extras, etc.

Algumas dessas categorias constituem gastos fixos, como: aluguel, financiamento do carro, TV a cabo, etc.

Algumas constituem gastos variáveis, como: telefone fixo, telefone celular, supermercado, conta de luz, etc.

E algumas constituem gastos eventuais, como: lazer, extras, vestuário, estética, gastos pessoais, etc.

O segredo aqui é analisar cada conjunto de categorias separadamente. Seus gastos fixos são aqueles que você deve honrar todo mês, aconteça o que acontecer. É importante avaliar se eles estão de acordo com o padrão de vida que seu dinheiro permite. Será que seu aluguel não é muito caro em relação ao padrão de vida que sua receita comporta? Será que o financiamento do carro está de acordo com o que você pode comprometer com ele mensalmente? Lembre-se de que não adianta viver acima de suas posses, pois no futuro poderá ter (ou certamente terá) problemas. Avalie se não vale a pena dar um pequeno passo para trás para dar dois para frente futuramente, ao invés de dar consecutivos passos maiores que sua perna (você pode tropeçar e se machucar).

Os gastos variáveis são aqueles que você deverá começar a reduzir imediatamente. Se eles são variáveis é perfeitamente cabível que você os faça variar para baixo e não para cima, certo? Diminua o tempo ao telefone, tanto no fixo quanto no móvel, economize energia, economize água, etc. Envolva toda a família, isso pode inclusive ser algo divertido. Anote os últimos gastos variáveis e proponha um jogo ou competição para ver quem consegue economizar mais, demorar menos no banho, apagar mais as luzes que não são utilizadas, ficar menos tempo ao telefone, etc. Será algo divertido e em pouco tempo terá se tornado um hábito bastante saudável para suas finanças e inclusive para o planeta. Economizar os recursos naturais é um dever de todo cidadão.

Os gastos eventuais deverão ser cortados mais drasticamente. É aqui que mora o segredo da readaptação. É preciso parar de consumir por impulso e passar a consumir conscientemente e de acordo com seus limites. Você verá que para isso não precisará abrir mão de nenhum prazer, basta apenas controlá-los. Será que você precisa sair todos os dias da semana? Será que precisa comer fora todos os dias? Será que realmente precisa daquela calça em promoção? Será que precisa daquele lindo celular novo do comercial, que faz exatamente tudo o que seu atual também faz? Passe a se perguntar se você realmente precisa daquilo, lembre-se que necessidade é uma coisa e desejo é outra completamente diferente. A necessidade é saciável, o desejo não. Imediatamente após realizar um desejo, outro desejo já estará instalado em sua mente pedindo para ser realizado, criando assim um círculo vicioso e altamente prejudicial para a saúde de seu bolso.

O pulo do gato
Muitos educadores financeiros indicam que se deve anotar os gastos do mês e depois lançá-los em uma planilha ou anotação de controle. Errado! O segredo para o sucesso é acompanhar suas finanças diariamente, despesa a despesa. Sua planilha deve ser diária!

Fazendo um controle diário você não deixa escapar aqueles gastos que não será capaz de lembrar no fim do mês. Mas calma, não é preciso ficar refém do software de controle ou de sua planilha, você pode anotar os gastos de alguns dias no caderninho e depois passá-los para o programa. Sim, é importante que se use um programa para auxiliá-lo, embora seja perfeitamente cabível fazer as anotações de forma mais simples, com caneta e papel, afinal, algumas pessoas, principalmente as mais velhas, não se dão bem com tecnologia. Isso em hipótese alguma deve servir de desculpa.

Utilize nosso software de controle financeiro, ele é gratuito e foi pensado e desenvolvido para lhe ajudar a sair das dívidas e da falta de dinheiro. Inclusive possui algumas categorias pré-ajustadas como sugestão de organização, além de rodar na web, ou seja, você consegue utilizá-lo de qualquer lugar do mundo, basta apenas um computador e uma conexão com a internet. Não deixe de aproveitá-lo!

Comece com objetivos pequenos
Estipule pequenos objetivos no começo. Tente reduzir a conta de luz em 5% ou 10%, tente reduzir os gastos com telefone em 10% ou 15%. O importante aqui é começar a reduzir, mesmo que seja pouco.

Assim que conseguir atingir esses objetivos, parta para os próximos, vá aumentando a quantia a ser economizada até chegar a um patamar que sirva de limite máximo para os gastos mensais.

O cartão de crédito
Em hipótese alguma crie uma categoria denominada “cartão de crédito”. Além de ser um erro bastante comum é uma prática bastante traiçoeira, pois os gastos no cartão não devem ser contabilizados como uma única categoria. Isso atrapalha seu controle e “engana” suas finanças.

Se comprar uma calça, um perfume, abastecer o carro e pagar o supermercado, tudo no cartão, então, no dia do pagamento da fatura anote cada gasto em sua determinada categoria. A calça deverá ser anotada em vestuário, o perfume em estética, o combustível em transporte e o supermercado em alimentação. Assim você terá a noção exata de para onde está indo seu dinheiro.

O amadurecimento
Essa fase de adaptação não deverá durar mais de três meses, ou seja, em até três meses você deverá estar adaptado e o ato de anotar seus gastos deverá ter se tornado um hábito. A partir daqui você já terá entendido a importância de poupar e provavelmente já terá visto o poder desse hábito refletido no dinheiro que sobra em sua conta no final do mês.

Poupar é muito bom, mas não deixe que esse hábito se torne uma obsessão. Permita-se alguns prazeres no meio do caminho como recompensa pelo seu esforço. Compre um presente, uma roupa, um mimo. Você perceberá que será uma compra prazerosa, porém, não dolorosa. Agora você já sabe consumir conscientemente.

Não defendemos a abstenção aos prazeres que o dinheiro pode proporcionar, defendemos o consumo consciente do dinheiro, de modo que ele possa fomentar o acumulo de riqueza e o bem-estar e conforto de cada indivíduo.

As constantes melhorias
Conforme os meses forem passando, não deixe de fazer novas análises em busca de possíveis melhorias. Será que não se pode reduzir alguma coisa a mais? Será que para o próximo ano não se pode aumentar o objetivo da poupança?

Após alguns meses de anotações você será capaz de saber quanto gasta em média com cada categoria, isso poderá lhe ajudar a planejar os próximos meses. Talvez seja necessário reservar algum dinheiro agora para aquisição de um bem no futuro, e esse planejamento será de vital importância.

Analise o acumulado do ano e faça uma média de seus gastos. Com o passar dos anos faça comparações entre anos subseqüentes, reavalie se sua capacidade de controle e poupança continua como era no passado, se melhorou, se piorou, etc. Utilize gráficos para lhe auxiliar na visualização de tais informações.

Dívidas, uma questão a parte
Embora este artigo ajude muito a quem se encontra endividado, não entraremos no mérito da questão de como se livrar delas, pois como o assunto exige um aprofundamento mais detalhado, deixaremos essa abordagem para artigos mais específicos.

Conclusão
Em resumo, faça um diagnóstico durante 30 dias e após esse período comece o controle diário efetivo de seus gastos, devidamente categorizados e organizados. Em seguida, avalie se em aproximadamente três meses ou menos esse tipo de prática já se tornou um hábito. Durante esse período você já deverá ter observado os primeiros resultados.

Quando estiver tudo sob controle, continue reavaliando periodicamente seus gastos e como e onde pode cortar mais alguma coisa, não deixe de comparar com meses e anos anteriores. Faça um planejamento antecipado, organize suas compras futuras tentando poupar para elas no presente.

Conte-nos sua história, diga o que funciona e o que não funciona com você. Esperamos que esse artigo sirva de pontapé inicial para que você comece a se controlar e a se planejar imediatamente. Conte com a equipe do Investpedia sempre que precisar, estamos aqui para ajudar na conquista de sua independência financeira.

Autor: Sinésio Alves
Avaliar:   (7 votos)  
Comentário 44 Comentários
Minha foto
Ver Perfil
valeria
09/01/2010 às 11:00:52
  (2 votos)
Belo Horizonte - MG
foi muito interessante as informaçoes prestadas. muito obrigada!!!
Avalie este comentário:   (2 votos) 
Minha foto
Ver Perfil
Felipe
19/02/2010 às 13:32:49
  (9 votos)
Campinas - SP
Hoje tenho um grande problema, como moro sozinho, minhas despesas com moradia, transporte e alimentação constituem uma parcela muito grande da minha receita. Quando visualizo em gráfico (pelo controle financeiro aqui do site) os demais itens como principalmente lazer constituem uma parcela minima da receita... isso me deixou um tanto quanto assustado... não sei como reverter minha situação... pois acredito que na posição que estou hoje, grande parte da minha qualidade de vida esta esvaindo pelo ralo!
Alguém tem uma sugestão para me ajudar a contornar o problema?
Avalie este comentário:   (3 votos) 
Minha foto
Ver Perfil
lukungang
26/08/2010 às 08:58:16
  (3 votos)
São Paulo - SP
Oi Felipe. Na minha opinião existem tres alternativas. 1 tentar aumentar seus ganhos com trabalho extra. 2 Diminuir seu padrão de vida (mudar para um lugar com aluguel menor por exemplo) 3 Tentar dividir o lugar com algum amigo. Isso reduziria seus gastos. Espero que tenha ajudado. att. Luciana
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
ale
02/11/2010 às 20:42:47
  (1 voto)
Tenho problemas, pois o financiamento do meu carro compromete em mto o meu salário, fiz 2 emprestimos para resolver e deu errado. Minha divida com cartão de credito é maior que meu salario. Sempre entro no cheque especial. Não sei o que fazer. Tento sempre economizar mas tá dificil. Socorro!!!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
16/11/2010 às 23:48:53
  (240 votos)
Campinas - SP
ale, assumir que está com problemas financeiros é o primeiro passo. O segundo passo é agir. Reclamar não irá adiantar!

Que tal colocar em prática o que leu neste artigo? Comece a fazer uma análise de sua dívida e de como irá exterminá-la.

Procure quitar as dívidas mais caras e que contenham as maiores taxas de juros logo de início. Comece a anotar seus gastos e cortar tudo que seja superficial. Inutilize ou jogue fora seu cartão de crédito até que saiba como utilizá-lo de maneira responsável.

Volte aqui para nos contar como anda o progresso com suas finanças. Abraços!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
raquelrlf
03/01/2011 às 22:27:15
  (1 voto)
Olá, pode até parecer engraçado, mas tenho uma conta na padaria perto de minha casa que me faz gastar muito. Claro toda minha família. Fazemos as compras mensalmente, porém gastamos horrores na padaria. O pior é que em minha caderneta coloco sempre R$170,00 a R$200,00 para a padaria mas gastamos muito mais, não sei o que fazer para acabar com essa conta que tem me deixado nervosa todo mês e conscientizar filhos e marido também. O que voces me sugerem?
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
17/02/2011 às 20:04:21
  (240 votos)
Campinas - SP
Raquel, tudo bem? O simples fato de ter uma conta e a família inteira saber que pode ir gastando e só pagar ao final do mês já é algo que pode influenciar de maneira negativa seu controle financeiro, pois é quase certo que sempre se irá comprar mais do que o realmente necessário. Um sorvete a mais aqui, um chocolate ali, um chiclete hoje e um doce amanhã podem parecer compras ingênuas, mas que se somadas podem representar uma grande diferença na conta no final do mês.

Minha sugestão é tentar comprar apenas o necessário, sem exageros. Quem sabe se cancelar a conta na padaria e passar a fazer as compras diárias com dinheiro vivo? Separe a quantia necessária e vá às compras somente com aquele valor. Dessa maneira, muito provavelmente, vocês passarão a comprar menos e com mais qualidade.

Outra sugestão é ir menos vezes à padaria. Que tal comprar o necessário para 3 ou 4 dias seguidos? Assim você diminui a freqüência na padaria e conseqüentemente as compras de itens que não são necessários.

Cuidado para não fazer todas as vontades de seus filhos. Crianças sabem manipular seus pais para que sempre consigam aquilo que querem. Você tem que mostrar quem está no controle e que dinheiro não é brincadeira. Não estou dizendo para ser mesquinha, mas sim para impor limites e regras para a compra de doces e "besteiras" em geral na padaria, ok? Boas compras e não deixe de nos contar seus resultados aqui. Abraços!
Avalie este comentário:   (2 votos) 
Minha foto
Ver Perfil
Nati
28/04/2011 às 22:51:03
  (3 votos)
São Paulo - SP
Compartilho minha metodologia: não só controlar gastos diariamente e ter um objetivo mensal de poupança, mas também estabelecer cotas mensais para as categorias de despesas. E todos os "gastos eventuais" partilham uma única cota, o que significa que uma despesa inesperada com o mecânico diminui o dinheiro disponível para o lazer e para os outros eteceteras daquele mês.
Avalie este comentário:   (2 votos) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
03/06/2011 às 00:08:41
  (240 votos)
Campinas - SP
Nati, muito obrigado por compartilhar seus métodos. Esse tipo de comentário é de grande valia para todos os usuários do site.

Muito importante sua colocação sobre metas mensais para cada tipo de gasto. Faço e recomendo esse tipo de controle.

Quanto aos gastos eventuais ou extras, o mais importante é tomar cuidado para não ter muitos extras ao longo do mês. De preferência, o ideal é criar categorias bem completas para os extras não acabem "sobrando" muito no orçamento.

Parabéns pelo seu controle financeiro. Você está no caminho certo rumo à independência financeira. Abraço!
Avalie este comentário:   (3 votos) 
Minha foto
Ver Perfil
barrozim
26/09/2011 às 15:11:52
  (1 voto)
Gostei bastante do artigo irei começarei imediatamente a fazer meu levantamento diário.

Preciso resgatar a vida saudável das minhas finanças.
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
catabriga
20/10/2011 às 15:48:53
  (2 votos)
Vitória - ES
Boa Tarde!

Possuia um controle financeiro que já estava completando 2 anos e não me ajudava muita coisa. No texto observei vários pontos que fazia errado. Um dos principais era o controle do cartão. Ao invés de separar por categorias lançava por tipo de gasto; débito, crédito e etc. Ou seja meu controle não me passava informação nenhuma. Com essas dicas irei utilizar o controle do site, me pareceu muito bem bolado.
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
20/10/2011 às 18:25:58
  (240 votos)
Campinas - SP
catabriga, parabéns pela disciplina e pela constante busca por melhorias em seu controle financeiro.

A ideia é essa mesmo, ter um controle sobre todas as categorias de gastos de forma independente. Mais ou menos como um "cockpit" de um carro de corrida, onde o piloto sabe com exatidão os níveis de óleo, suspensão, giros do motor, etc.

No caso das finanças, seu "cockpit" fornece informações detalhadas sobre cada categoria de gastos, e exatamente quanto você ainda pode gastar para ficar dentro da sua meta.

Quanto mais controle, melhor a saúde de suas finanças. Abraço e conte sempre conosco!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
catabriga
21/10/2011 às 09:45:08
  (2 votos)
Vitória - ES
Bom dia!

Estou com uma dúvida os gastos do cartão de crédito eu lanço todos com data do dia de vencimento da fatura ou no dia em que efetuei a compra?
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
21/10/2011 às 12:27:44
  (240 votos)
Campinas - SP
catabriga, prefiro lançar no dia do pagamento da fatura, que é o dia que efetivamente o dinheiro sai da sua conta, pois caso contrário você terá de administrar lançamentos efetuados em um mês e efetivamente pagos em outro mês.

Só tome cuidado para não perder o controle por ainda não ter pagado a fatura e achar que possui mais dinheiro do que o que efetivamente estará disponível após o pagamento. Acredito ser o melhor método, apesar dessa escolha ser pessoal, ok? Abraço!
Avalie este comentário:   (2 votos) 
Minha foto
Ver Perfil
vanderleiamigo
25/11/2011 às 13:16:10
  (1 voto)
cara tenho uma divida com dois cartoões de creditos mas não consigo paga-los pois toda vez que tento paga-los os juros aumentam mas o devo fazer.
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
05/12/2011 às 17:47:26
  (240 votos)
Campinas - SP
Vanderlei, você já deu o primeiro passo e reconheceu que está numa situação financeira desconfortável. Isso é muito importante!

Comece por parar de gastar nesses cartões. Se necessário, quebre ambos e só depois que conseguir quitar a dívida pense em adquirir um novamente, mas com muito cuidado.

Entre em contato com sua administradora e informe-se sobre o parcelamento da dívida com parcelas fixas e juros pré-definidos. Será necessário fazer as contas para ver se os juros do parcelamento compensam. Em geral costumam compensar, mas cada caso é um caso. Negocie o máximo que conseguir!

Isso garantirá que você pare de gastar e que também tenha seu saldo devedor estancado para o pagamento das parcelas fixas. Abraço e boa negociação!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
leticiamuniz
08/12/2011 às 19:22:11
  (1 voto)
Com relação ao cartão de crédito, uma coisa que me permite monitorar isso é que o programa que eu uso para gerenciar minhas contas (não é o programa daqui do site, que acabo de conhecer) me permite fazer o seguinte: Ele gerencia "contas" (De onde o dinheiro sai) e também "categorias" de gastos. Ou seja: eu lanço a despesa na categoria (alimentaçãp, vestuário) e também de onde ela saiu (bolso, conta corrente ou cartão de crédito). Dessa forma, se hoje eu comprei uma calça jeans no cartão, a data da despesa é hoje. Na data do vencimento da fatura, eu lanço apenas uma transferência do dinheiro do "bolso" para o "cartão de crédito", por exemplo. Para mim isso ajuda a saber que, não é porque eu só vou pagar mês que vem, que a despesa pertence àquele mês. Desde o momento em que eu coloquei a calça jeans pra dentro do guarda-roupas, eu já tenho uma dívida a honrar, não posso gastar tanto pois tem que sobrar no fim do mês para pagar a fatura. Para mim, tem funcionado muito bem. Parabéns pelo site. Um abraço!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
08/12/2011 às 19:27:14
  (240 votos)
Campinas - SP
Letícia, parabéns pela organização. É muito bacana que os leitores incluam suas experiências e métodos de sucesso para que outros consigam desenvolver seus próprios. Desde que funcione e te auxilie na organização financeira, todo método é válido. Obrigado e um abraço!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
xbarta
25/12/2011 às 23:57:13
  (1 voto)
Olá!

Alguma sugestão para quem é autônomo? Trabalho como freelancer e meus ganhos são extremamente variáveis (no valor e na regularidade). Pior: muitas vezes acontece de eu receber até dois meses depois de entregue o trabalho. E aí? Como fica?

Desde já, obrigado!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Kakauendividada
01/03/2012 às 14:45:12
  (1 voto)
Olá Sinesio,hj passo por uma situação mt grave,pois me encontro superendividado,com restrição no SPC/SERASA, sem poder comprar minha casa própria, com muitas despesas e sem nenhuma esperança de sair dessa situação,no fundo do poço mesmo.
Sou funcionaria pública, tenho uma renda mensal de R$ 2.800,00 e uma dívida de aproximadamente de R$ 10.000,00 e ñ sei como sair dessa.
Por favor, se puder me ajude.
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
16/03/2012 às 00:51:43
  (240 votos)
Campinas - SP
xbarta, sim! No seu caso que é autônomo é muito importante construir uma reserva financeira. Faça o controle do seu orçamento, pois ele serve muito mais para controlar os gastos do que as receitas. Se chegar a conclusão de que precisa de R$3.000,00 para suas despesas todo mês, vá retirando esse valor do seu fundo de reserva e colocando em sua "conta corrente" mensalmente. Nos meses que receber muito mais que os R$3.000,00 guarde o restante para os meses que receber menos ou nada. Disciplina é o caminho. Um abraço!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
16/03/2012 às 02:08:20
  (240 votos)
Campinas - SP
kakauendividada, seu caso é delicado, mas sempre existe uma saída, só que não é do dia para a noite, pois leva algum tempo até se organizar para colocar as contas em ordem. O importante é começar a se controlar o quanto antes. Leia nossa área de orçamento no menu de finanças pessoais, pois lá existem diversas dicas bacanas sobre o assunto. Entraremos em contato via e-mail para maiores detalhes. Um abraço!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
mvallfla
26/03/2012 às 10:34:15
  (2 votos)
Angra Dos Reis - RJ
Adorei tudo que li aqui, tirei algumas dúvidas, mas ainda tenho algumas: Anoto tudo,mas as vezes não sei em que categoria devo lançar, por exemplo: As vezes aparecem coisas imprevistas como um conserto em casa, um remédio, dentista,material escolar,onde devo lançar? E também coisas que vão acontecer no começo do próximo ano, como IPVA,matricula escolar,material escolar etc. Devo ter um dinheiro guardado todo mês para essas ? E presentes durante o ano, como aniversários, pascoa,natal etc? Obrigada,preciso de ajuda pois nunca consigo depositar os 10% que planejo para minha poupança.
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Tapari
02/04/2012 às 11:10:41
  (3 votos)
Santarém - PA
Sinésio, tenho um otimo controle das minhas finanças pessoais, nunca utrapasso 70% do que ganho...faço todos os meus controles no excel e isso leva um tempo maior de lançamentos, e não me fornece analises e relatorios...por isso Achei extremamente interessante o software de controle financeiro ele pode me dar projeçoes futuras e auxiliar no planejamento do ano seguinte com um terço do trabalho que tenho. Gostaria de saber como faço pra ter acesso ao mesmo, pois ja tentei e não consegui editar... é preciso baixar pro meu computador?? ou o acesso é somente pela pagina do Invetpedia?
Abraços
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Felipe
02/04/2012 às 14:48:01
  (9 votos)
Campinas - SP
Boa tarde Tapari,
o acesso é feito apena pela página do Investpedia mesmo...
Para editar ou apagar um item, clique na linha do item, segure e arraste até o lápis ou a lixeira.
Se não conseguir, poste novamente que tento te ajudar!
Abraço
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
03/04/2012 às 00:58:10
  (240 votos)
Campinas - SP
mvallfla, tudo bem? Obrigado pelo elogio. É importante categorizar suas despesas em grupos, mas evite criar muitos grupos separados. Tente inserir despesas parecidas no mesmo grupo. Por exemplo, conserto de casa e IPTU são despesas de moradia. IPVA, gasolina e seguro são despesas de transporte. Para o tipo de despesa eventual, que acontece todo ano, mas não todos os meses, o ideal é somá-las e dividi-las pelos meses do ano para fazer depósitos todos os meses. Assim, quando essas despesas chegarem, você já terá o dinheiro reservado para elas. O segredo para guardar os 10%, ou até mais que isso, é pagar-se primeiro. Assim que receber seu salário faça uma aplicação desses 10%, e depois, com um controle do orçamento minucioso, você terá que literalmente "se virar" com o que sobrar. No começo parece difícil, mas verá que é possível. Com o tempo isso se tornará um hábito. Conte conosco e bons investimentos!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
03/04/2012 às 01:02:00
  (240 votos)
Campinas - SP
Tapari, tudo bem? O Felipe já deu a resposta. Em breve reformularemos o software de controle financeiro e incluiremos algumas melhorias. Se tiver alguma dúvida pode entrar em contato novamente. Abraço!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Tapari
03/04/2012 às 18:30:26
  (3 votos)
Santarém - PA
Valeu a dica Felipe, Obrigado Sinesio, vou seguir os passos indicados...
Qaulquer novidade chamos vcs...
Abraços
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Chris2407
20/04/2012 às 16:10:48
  (1 voto)
não consegui utilizar a planilha não consigo incluir informações?
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
doraci
08/05/2012 às 08:36:01
  (1 voto)
vou tentar me organizar depois de ler sobre o assunto pois a algum tempo me encontro endividada
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
26/06/2012 às 14:59:39
  (240 votos)
Campinas - SP
Chris, entre em contato via e-mail com nosso suporte. Obrigado!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
veferreira
11/07/2012 às 16:49:47
  (1 voto)
Oii, gente.
o meu problema é o seguinte, atrasei a mensalidade da faculdade e nao posso fazer a rematricula se não tudo, mais não tenho esse dinheiro, nem um centavinho se quer, e é para este mês , estou desesperada, preciso de ajuda, coloquei algumas coisas que eu tenho e nao uso mais pra vender, mais esta dificil, me ajudem por favor !
Obrigada . beijo .
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
14/07/2012 às 19:50:14
  (240 votos)
Campinas - SP
Doraci, boa sorte e conte conosco em sua caminhada sempre que precisar de apoio e incetivo. Abraço!
Avalie este comentário:   (1 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
15/07/2012 às 14:42:00
  (240 votos)
Campinas - SP
veferreira, seu caso é delicado e deve servir de exemplo para que isso não mais aconteça no futuro. Você está no caminho certo, que é vender tudo que não tiver mais utilidade e que possa gerar algum dinheiro. Se isso não for o suficiente, ainda existe a alternativa de se endividar para suprir uma emergência. Mas evite os créditos mais caros, como cartão de crédito e cheque especial. Tenha em mente que esse valor deverá ser quitado o mais rápido possível junto ao banco, senão poderá virar uma dívida difícil de ser administrada. Se achar que não terá condições de quitar essa dívida futura, considere a possibilidade de trancar sua matrícula por meio período para colocar as contas em dia. É melhor dar um passo para trás do que "tapar o sol com peneira" e se complicar ainda mais no futuro. E, a partir de agora, comece a fazer um controle rígido do seu orçamento e passe a poupar e investir parte do que ganha. Só assim você conseguirá se livrar de uma vez por todas desse tipo de angústia e começar a ser livre financeiramente. Conte conosco em sua caminhada. Abraço!
Avalie este comentário:   (2 votos) 
Minha foto
Ver Perfil
m_dovalle
13/09/2012 às 10:26:57
  (0 voto)
Olá,gostaria de tirar uma dúvida a respeito de pequenos gastos que aparecem durante o mês.
Já cortei gastos com guloseimas, mas de vez em quando não dá para escapar, mas as vezes aparece gastos como um remédio,uma peça para conserto ,ai quando vou somar esses pequenos gastos eu gastei uma boa quantia. Como lanço na minha planilha?
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
JosiasFilho
22/01/2013 às 11:04:09
  (0 voto)
Morada Nova - CE
Muito bom este artigo, ele é rico em informações para quem quer mudar seus habitos.
Estou a apenas 10 dias que me cadastrei nesse site.

Sinesio quero um conselho, tenho uma meta esse ano de comprar minha moto zero k,mais pelos graficos na qual analisei meus gastos fixos e eventuais estão consumindo mais de 85% de meu salario. o que fazer?
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
WarleyGoncalves
31/01/2013 às 01:57:50
  (0 voto)
Contagem - MG
Ola! estou começando com planilhas e anotações do meu orçamento e entradas gastos.Já é muito bom saber o que entra e o que sai, tenho agora noção do que vai acontecer até o final do ano ( a coisa não ta boa ), estou fazendo umas economias
( me pagando primeiro 10% do meu salário e qualquer entrada), até ai tudo bem, o problema são as dividas atrasadas, o dragão tá bem maior que eu imaginava, o que devo fazer com as besteiras que já estão prontas? estou no caminho certo/
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
polyma
31/01/2013 às 12:45:27
  (0 voto)
aiii eu sou uma pessoa completamente compulsiva lendo suas orientações vou começar por em pratica pra ver se esse ano de 2013 consigo economizar pra sair do aluguel.
to dezesperado me ajude..
pq procuro de todas as formas enconomizar mas acabo derrapando e compromentendo todo meu salario.
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
paulacast
10/04/2013 às 12:25:32
  (0 voto)
faço contas todos os dias,não sei mais o que fazer me organizer como , preciso de uma ideia preciso terminar minha casa, não posso comprar nenhu movel, por que molha dentro não posso receber ninguem porque não tenho espaço pra terminar a casa tenho que deixar de pagar contas do mes, que ja estão em atraso, pra pagar mão de obra , material, ainda assim ,ão da muito, meu nome e do marido esta sujo se for limpar tem que deixar de pagar alguma coisa que ja esta atrasado , não temos salario fixo, não posso vender meu carro por que tenho criças e dependo dele pra trabalhar, quero vender uma outra casa que tenho, mas preciso arrumar e acom que dinheiro, se so do carro estou devendo duas parcelas,e tenho que terminar de pagar, e vender como com o nosso nome sujo?quero muito limpar meu nome o que fazer quero muito terminar minha cas o que fazer? colocar as ciontas em dia?
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Felipe
08/05/2013 às 15:32:42
  (9 votos)
Campinas - SP
paulacast,
a sensação que você nos passou é de total desespero e este estado é muito complicado, pois começamos a ficar cegos para as oportunidades.
Pessoalmente aconselho a buscar estancar as despesas em primeiro momento para não aumentar o problema. Após conseguir segurar a situação, buscar renegociar as dividas com maiores juros e assim por diante até conseguir zerar o caixa.
Não corra com as dividas mais fáceis de serem pagas, lembre-se que neste momento é necessário reduzir juros!
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
JosiasFilho
08/07/2013 às 13:29:56
  (0 voto)
Morada Nova - CE
ola pessoal boa tarde!

Com a ajuda desse artigo consegui me organizar financeiramente e como esse site me forneceu a planilha de controle financeiro clareou muito pois gastava com coisas que não tinha futuro algum.
consegui comprar minha moto e estou muito bem de vida.
obs: a todos que estão começando agora vai ser difícil no começo mais vai valer apena todo o seu esforço para melhorar de vida. obrigado a todos e um abraço.
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
tmaciel
30/05/2014 às 12:37:31
  (0 voto)
Preciso de ajuda em relação ao meu estágio, eles me dão uma bolsa auxilio, mas nao me dão a passagem. como conciliar o pagamento da faculdade + passagem+gastos pessoais.Eu passo o dia todo na rua, por isso gasto muito dinheiro com alimentação.
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
vania_nail
12/08/2014 às 17:03:28
  (0 voto)
Garanhuns - PE
eu to com u sério problema financeiro, estou sem trabalho não to qualificada como dizem pois tenho apenas o segundo grau, meu marido recebe apenas um salario minimo, não tenho condiçoes de pagar um curso profissionalizante, procuro emprego e nada, tenho vontade de revender algo mas nao encontro quem queira vender por consignação a quem está sujo no spc, banco, falta tudo em minha casa, sugeri ao meu marido que mudemos pra uma casa menor e mais barato pois moramos em apartamento e na casa eu posso ser manicure, vender picolé ou sorvete, fazer qualquer coisa pra conseguir uma renda para pagar um curso, mas ele não aceita, então ficamos assim, endividados sem alimentos direito, com minha mãe ajudando e eu não sei o que fazer ainda bem que ainda não tivemos filhos.
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Thais24
15/10/2014 às 16:51:33
  (0 voto)
São Luiz Gonzaga - RS
Oi gente, adorei este artigo, hoje graças a deus estou melhorando muito em relação a forma como cuidar do dinheiro, mas minha situação ainda é um pouco complicada. Decidi parar de gastar com roupas, sapatos, e qualquer besteira por 1 ano, economizar em tudo mesmo, água, luz, supermercado, antes eu gastava uns 400,00 em mercado, coisas que eu nem precisava, comecei a comprar a cada 15 dias somente o necessário, gasto em torno de R$ 200,00 agora. O problema é com os Bancos, devo um valor na caixa, no bradesco e outro no banco do brasil, pensei em quitar a caixa com o 13° primeiro, pois quero financiar minha casa, e não quero correr o risco de não poder por ser interpretada como má pagadora, com o dinheiro das férias quitar o banco do brasil, e depois fazer um parcelamento com o bradesco. O que acham? Será que está certo assim?
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Inserir comentário Para comentar é necessário se cadastrar
Ainda não é cadastrado?
Clique aqui e faça seu cadastro gratuitamente.
PRODUTOS RECOMENDADOS
Uma seleção especial de e-books, livros e outros produtos que o Investpedia recomenda!
publicidade
publicidade
Todos os direitos reservados. Investpedia 2010.
Sites indicados:
As informações e análises contidas neste site tem como único propósito servir de material educacional e, em hipótese alguma, sugerem a compra ou a venda de qualquer tipo de ativo financeiro, assim como as estratégias aqui abordadas não constituem recomendação de investimento. O Investpedia não garante, de forma alguma, a exatidão das informações contidas em seus artigos, visto que estratégias educacionais e de análises de ativos podem ou não servir para diferentes tipos de investidores e que os parâmetros operacionais das bolsas de valores podem ser alterados periodicamente, não sendo obrigação do site a manutenção de tais informações, com ou sem prévio aviso. O objetivo do site é fornecer o conhecimento necessário para que o investidor possa atuar de maneira independente no mercado de capitais e fazer juízo próprio de tais informações, não cabendo aos seus diretores nenhum tipo de responsabilidade por lucros ou prejuízos. O Investpedia guarda o direito de alterar quaisquer informações disponibilizadas neste site sem prévio aviso.