Você está aqui: Skip Navigation LinksInvestPedia > Ações e Derivativos > Iniciantes > O que é o Índice Bovespa (Ibovespa)?
Olá, visitante, seja bem vindo.

O que é o Índice Bovespa (Ibovespa)?

Muita gente confunde o Índice Bovespa com a própria bolsa de valores, a BM&FBovespa. Não é raro ouvir algum participante do mercado, principalmente os iniciantes, disparar pérolas do tipo: “Acho que amanhã a Ibovespa vai abrir em alta.”, referindo-se a bolsa de valores, mas utilizando o nome do índice para tal afirmação. Mas, afinal, você sabe o que é, como é formado e qual a importância do Índice Bovespa?

Ele é o principal e mais importante indicador do desempenho médio das cotações do mercado de ações brasileiro. Acompanhá-lo significa ter um panorama geral de como as ações das principais empresas de capital aberto estão se comportando. Através de sua evolução também é possível perceber os momentos históricos mundiais, as crises, as guerras, a evolução da economia, etc.

Como ele funciona?
O índice representa o valor atual de uma carteira teórica composta de 27 ações, criada em 1968 com o valor base de 100 pontos e que desde então nunca sofreu alterações em sua metodologia de cálculo. Esse valor assume que não foi feito nenhum tipo de investimento adicional desde sua criação e considera apenas os ajustes decorrentes da emissão de proventos (como dividendos) por parte das empresas emissoras listadas.

Apenas para conhecimento, os únicos ajustes feitos no índice foram somente para efeito de divulgação e para facilitar sua leitura ao longo do tempo, e não representam prejuízo na sua metodologia de cálculo. Veja quais foram essas alterações:

Divisão por 100: no ano de 1983.
Divisão por 10: nos anos de 1985, 1988, 1989, 1990, 1991, 1992, 1993 (duas vezes no ano), 1994 e 1997.

Se esse tipo de ajuste não tivesse sido feito, dizer que o índice está na faixa dos 40.000 pontos seria o equivalente a ter que dizer que o índice está na faixa dos 40.000.000.000.000.000 pontos. Muitos zeros a mais, não é verdade?

Representatividade
Em termos de liquidez, as ações integrantes do índice respondem por mais de 80% do volume total de negócios e volume financeiro do mercado a vista (lote padrão) da BM&FBovespa.

Em termos de capitalização bursátil, que nada mais é do que o valor total de mercado de todos os ativos (de todas as empresas) cotados na bolsa de valores, as ações listadas no índice representam aproximadamente 70% desse total.

Como uma ação entra ou sai do índice?
Para fazer parte do índice uma ação precisa cumulativamente, e dentro do prazo de 12 meses anteriores à formação da carteira, estar incluída em uma lista de ações cujos índices de negociabilidade somados representem 80% do valor total de negócios na BM&FBovespa. Além disso, também precisa apresentar, em termos de volume, participação superior a 0,1% do volume total negociado e ter sido negociada em mais de 80% do total de pregões do período avaliado.

Uma ação só é excluída do índice caso não consiga atender mais a pelo menos dois dos critérios de inclusão acima citados. Companhias sob regime de recuperação judicial, processo falimentar, situação especial ou prolongado período de suspensão, não integrarão o Ibovespa.

Qual a vigência da carteira?
A cada quatro meses a carteira é reavaliada e vigora para os seguintes períodos: janeiro a abril, maio a agosto e setembro a dezembro.

Como se calcula o peso de cada ação no índice?
O peso de cada ação na carteira teórica do índice está diretamente relacionado ao número de negócios e ao volume financeiro no mercado a vista, ajustado ao tamanho da amostra. Existe uma fórmula chamada de Índice de Negociabilidade para o cálculo desse valor, mas, de maneira geral, podemos dizer que quanto maior o peso de uma ação no índice, maior o número de negócios e maior o volume financeiro gerados por ela durante o período avaliado. Não é a toa que as duas principais blue chips brasileiras, Petrobras e Vale, representam cerca de 35% do peso total do índice.

Curiosidades sobre o índice
Apenas três empresas sempre fizeram parte do índice desde sua criação. São elas: AmBev (inicialmente listada como Antarctica), Souza Cruz e Vale.

Recorde de pregões em alta consecutivos: 19, entre 16/12/1993 e 13/01/1994.

Recorde de pregões em baixa consecutivos: 12, entre 26/05/1970 e 11/06/1970.

Em 40 anos de história, apenas em 9 anos não foram registrados recordes de pontos do índice.

Ação com maior participação de todos os tempos: Telebrás PN, com 50,47% na abertura da carteira de setembro de 1993.

Maior fechamento positivo: +36,05% em 04/02/1991.

Maior fechamento negativo: -22,26% em 21/03/1990.

O gráfico
Apenas para efeito ilustrativo, veja abaixo o gráfico do Ibovespa ao longo do tempo:

Gráfico da evolução do Índice Bovespa (Ibovespa) ao longo dos anos.

Este artigo apenas apresenta um panorama geral sobre o que é o Índice Bovespa, qual sua importância e como ele funciona. Para saber todos os detalhes e todos os cálculos embutidos nele, sugerimos consultar o site da BM&FBovespa ou ir diretamente ao link clicando aqui.

Fonte: BM&FBovespa
Avaliar:   (0 voto)  
Inserir comentário Para comentar é necessário se cadastrar
Ainda não é cadastrado?
Clique aqui e faça seu cadastro gratuitamente.
PRODUTOS RECOMENDADOS
Uma seleção especial de e-books, livros e outros produtos que o Investpedia recomenda!
publicidade
publicidade
Todos os direitos reservados. Investpedia 2010.
Sites indicados:
As informações e análises contidas neste site tem como único propósito servir de material educacional e, em hipótese alguma, sugerem a compra ou a venda de qualquer tipo de ativo financeiro, assim como as estratégias aqui abordadas não constituem recomendação de investimento. O Investpedia não garante, de forma alguma, a exatidão das informações contidas em seus artigos, visto que estratégias educacionais e de análises de ativos podem ou não servir para diferentes tipos de investidores e que os parâmetros operacionais das bolsas de valores podem ser alterados periodicamente, não sendo obrigação do site a manutenção de tais informações, com ou sem prévio aviso. O objetivo do site é fornecer o conhecimento necessário para que o investidor possa atuar de maneira independente no mercado de capitais e fazer juízo próprio de tais informações, não cabendo aos seus diretores nenhum tipo de responsabilidade por lucros ou prejuízos. O Investpedia guarda o direito de alterar quaisquer informações disponibilizadas neste site sem prévio aviso.