Você está aqui: Skip Navigation LinksInvestPedia > Finanças Pessoais > Orçamento > Cartão de crédito. Usar ou não usar? Dicas e perigos!
Olá, visitante, seja bem vindo.

Cartão de crédito. Usar ou não usar? Dicas e perigos!

Cartão de Crédito Vítima de discussões acaloradas sobre seu uso, o cartão de crédito, ou “dinheiro de plástico”, como também é conhecido, ainda é pouco compreendido pela maioria das pessoas que o utiliza.

Muitos se perguntam se devem ou não usá-lo, pois já ouviram histórias de gente que se deu muito mal com ele. Tudo depende de como ele é utilizado. Tentaremos abordar a questão de forma bastante prática, com dicas e segredos de como fazer uso dessa facilidade do mundo moderno da melhor maneira possível.

Você é uma pessoa controlada com suas finanças?
Se a resposta for não, é melhor nem continuar lendo esse artigo e ir o mais rápido possível guardar seu cartão de crédito. Ele é um vilão para pessoas que não sabem controlar ou lidar com seu próprio dinheiro. Por isso, é melhor nem utilizá-lo. Se preferir, leia o artigo “Orçamento doméstico e pessoal – Como se organizar financeiramente” para obter algumas dicas de como se organizar financeiramente antes de sair gastando por aí.

Se a resposta for sim, então apresentaremos algumas dicas para o bom uso do cartão e de como melhorar sua saúde financeira. Mesmo que você seja uma pessoa controlada com suas finanças, talvez já tenha cometido alguns deslizes, e sabe que as vezes um erro desses pode custar bastante caro, principalmente quando esse erro é cometido com o cartão de crédito. Vamos ao que interessa:

O cartão pode ajudar no seu fluxo de caixa e no controle de suas finanças
Sim, isso mesmo. O cartão de crédito pode ser seu amigo. Comprar com ele fará com que todos, ou a maioria de seus gastos, sejam centralizados num único instrumento. Nesse caso, a fatura do cartão.

Algumas pessoas têm dificuldade em manter todas as despesas anotadas, e nesse ponto o cartão pode servir como um “centralizador” de anotações, mas seu uso deve respeitar os limites do orçamento de cada pessoa. Utilizá-lo além desses limites pode trazer sérias conseqüências.

Com o cartão também é possível ganhar um prazo “extra” para o pagamento de suas contas, o que pode facilitar o fluxo de caixa, desde que seja muito bem controlado.

Conheça o melhor período para compras
Poucas pessoas sabem o que é o melhor período para compras, ou o “dia bom” para comprar. Esse é aquele período entre a data de fechamento de sua fatura e a data em que você a recebe pelos correios.

Algumas administradoras fecham a fatura, em média, cinco dias antes do recebimento da mesma pelo cliente. As compras feitas durante esse período só deverão ser pagas na próxima fatura. Você pode ganhar alguns dias a mais se souber exatamente qual é esse período. Consulte sua administradora.

Um exemplo é se você possui o vencimento da fatura para todo dia 30 e seu dia de fechamento da fatura é dia 25. Assim, se você chegar ao final do mês com pouco dinheiro ou se precisar comprar alguma coisa em circunstâncias emergenciais, poderá fazer uso desses dias a mais e pagar suas compras só no próximo mês. Basta fazer suas compras após o dia 25. Mas atenção, não deixe que isso se torne uma prática corriqueira.

Pague a totalidade da fatura em dia
Essa é a primeira e mais repetida regra em relação ao uso do cartão. Pague sua fatura sempre em dia e respeite a data de vencimento. Atrasar apenas um dia fará com que você pague pesadas taxas de juros. Não dê bobeira!

O limite do cartão não faz parte de seu salário
Não contabilize o limite de seu cartão como um dinheiro além de seu salário, pois ele não é! Jamais inclua esse valor como se fosse algo que faz parte de suas receitas. Se você ganha R$1.000 todo mês, pode gastar no máximo R$1.000 (ideal que seja menos). Se ganha R$5.000, pode gastar no máximo R$5.000. Nunca gaste mais do que aquilo que recebe!

Muito cuidado com os juros abusivos
O crédito pessoal concedido por meio do cartão de crédito é um dos que apresenta os maiores custos com taxas e encargos. Costumam ser os maiores do mercado, apresentando taxas médias de 10% ao mês, mas que facilmente podem chegar aos 15%. Isso é um absurdo, mas é assim que os bancos e administradoras ganham dinheiro.

Para se ter uma idéia, a poupança rende em média algo como 0,5% ao mês. Deu pra perceber a diferença?

Evite ao máximo entrar no rotativo do cartão de crédito, ou seja, pagar o valor mínimo, pois a próxima fatura virá embutida com juros bastante elevados. Basta um deslize para transformar uma pequena dívida em uma verdadeira bola de neve.

Cuidado com o limite
É do interesse das instituições financeiras oferecerem limites altos, costumeiramente acima de suas receitas mensais. Assim, você pode cair na tentação de gastar mais do que aquilo que ganha e conseqüentemente cair no rotativo do cartão, o que trará lucros altíssimos para os bancos.

Avalie se seu limite está de acordo com seu padrão de vida e com o padrão de seus gastos. Se estiver muito alto, não hesite em contatar seu gerente ou administradora e pedir sua redução. Se isso não for possível, pense seriamente em guardá-lo, quebrá-lo ou cancelá-lo para não cair em tentação.

Dê preferência ao cartão de débito
Se você tem dúvidas em relação a sua capacidade de organização financeira, dê preferência ao cartão de débito. Ele é um meio de pagamento eletrônico à vista e que ainda te poupa de ter que andar com dinheiro em espécie na bolsa ou na carteira.

O cartão é um ótimo meio para parcelar suas compras
Se você é uma pessoa organizada e às vezes faz uma ou outra compra parcelada porque se programou para isso, então o pagamento com cartão de crédito é uma ótima alternativa. A compra parcelada por meio do cartão oferece ótimas vantagens em relação ao pagamento com cheque, por exemplo. Muitos comerciantes repassam seus cheques à terceiros, fazendo com que eles fiquem “voando pela praça”. Com o cartão isso não existe, pois é um meio de parcelamento seguro e confiável.

Não compre por impulso
Evite comprar por impulso. O fato de ter um bom limite no cartão não é motivo para comprar algo que você não precisa, ou que vai sofrer para pagar posteriormente. Controle-se, lembre-se que a fatura chegará em poucos dias e terá de ser paga.

Acha difícil? Saia da frente da vitrine, dê uma volta, tome um sorvete e pense se realmente precisa do objeto de desejo em questão, ou se em breve ele será apenas mais um bem adquirido sem necessidade.

Evite possuir vários cartões
Não caia na armadilha das administradoras que costumam oferecer cartões adicionais com a primeira anuidade grátis. Lembre-se que após um ano você começará a receber as faturas com tais taxas. O dinheiro que você gastaria com um ou mais cartões adicionais poderá ser gasto com algum item de lazer, como cinema ou teatro, por exemplo.

Se você não possui cartões adicionais, mas possui mais de um cartão de administradoras e bancos diferentes, pense bem se precisa disso. Um cartão já basta para suas necessidades e possíveis emergências. Guarde, quebre ou cancele os cartões que não for utilizar.

Negocie a anuidade
Obviamente, as administradoras não divulgam que é possível negociar ou eliminar totalmente a anuidade do cartão. Se você é um bom cliente e utiliza bastante o cartão de crédito, peça a anuidade grátis ou negocie uma redução em seu valor, afinal, você gera lucro para a instituição financeira por meio de suas compras.

Se um simples pedido não funcionar, apele dizendo que quer cancelar o cartão ou trocar de administradora. É impressionante o poder que a frase “Então cancela!” possui para abrir portas e conseguir boas oportunidades de negociação. Só tome cuidado para não “blefar”. Se for utilizar esse recurso, esteja certo de que migrar de cartão, ou administradora, seja uma alternativa realmente válida em caso de insucesso na negociação.

Em caso de cartão internacional, verifique os benefícios
Se você possui cartão internacional, verifique quais benefícios ele oferece. Hoje em dia é comum que as empresas de cartão ofereçam assistência médica internacional, seguro em caso de acidentes, seguro para roubo ou perda de bagagem, assistência de transporte, etc.

Dê preferência para aquelas administradoras que ofereçam a maior quantidade de benefícios possível pelo menor custo, afinal, você está pagando por isso.

Cuidado com os programas de pontos e milhagens
É muito bom fazer uso do cartão de crédito e ainda por cima ganhar pontos para trocar por prêmios, ganhar descontos em produtos ou ainda acumular milhas para viagens. Mas cuidado, não deixe que esse tipo de benefício se torne um motivo extra para você gastar mais que o necessário, apenas para usufruí-los rapidamente.

Alguns programas de pontos e milhagens possuem data para expiração dos pontos ou milhagens acumuladas, mas em muitos deles é possível pagar uma taxa adicional para prorrogar a validade desses pontos, ou então para que eles nunca expirem. Informe-se com sua administradora.

Guarde todos os comprovantes
Guarde todos os comprovantes das compras realizadas, tanto no cartão de crédito quanto no cartão de débito. Eles são os únicos documentos que você poderá dispor em caso de falhas ou erros da administradora.

Só jogue-os fora após confirmar o débito em sua conta corrente ou após pagar a próxima fatura de seu cartão de crédito. É melhor prevenir do que remediar!

Comunique a administradora imediatamente em caso de roubo ou perda
É muito importante comunicar a administradora o mais rápido possível em caso de roubo ou perda de seu cartão. Se você possuir seguro, a movimentação efetuada em sua conta ou cartão, até o momento da comunicação à administradora, estará protegida até o limite máximo contratado no seguro.

Se você não possuir seguro, infelizmente terá de arcar com essas possíveis despesas, até o momento da comunicação à administradora. Avalie o valor do seguro e seus benefícios para saber se vale ou não a pena contratá-lo.

Negocie suas dívidas se necessário
Se mesmo depois de todos esses cuidados você ainda tiver adquirido alguma dívida no cartão de crédito, não hesite em negociá-la o quanto antes. Assim, dependendo da negociação, você poderá negociar o bloqueio e quitação da dívida, fazendo que os “juros sobre juros” parem de correr sobre ela, ou ainda conseguir até um desconto em relação ao montante total devido. Não deixe de negociar com seu banco!

Esperamos que com essas dicas você possa fazer bom uso de seu cartão de crédito, além de ficar bem informado em relação ao seu funcionamento.

E você? Tem alguma história para contar sobre o uso de cartões de crédito? Ainda resta alguma dúvida? Não deixe de comentar esse artigo no espaço abaixo.
Avaliar:   (4 votos)  
Comentário 06 Comentários
Minha foto
Ver Perfil
ktiradark
16/01/2010 às 11:28:55
  (5 votos)
Monte Sião - MG
Sempre que me aperto um pouquinho bate aquela vontade de pagar o mínimo do cartão... Mas aí eu lembro que sempre pago o total e consigo sobreviver até a próxima fatura... É simples, se você tem, você gasta, se não tem, você passa uns apertos mais ainda consegue economizar uns troquinhos no final do mês =D
Avalie este comentário:   (2 votos) 
Minha foto
Ver Perfil
lukungang
26/08/2010 às 09:08:33
  (3 votos)
São Paulo - SP
Como sou profissional liberal e tenho retiradas umas três vezes no mês, tenho 3 cartões de crédito em três datas específicas. Dias 9,16 e 28 assim posso usufruir dos prazos maiores em cada época do mês. Entretanto para isso é necessário um controle rígido. Tenho uma planilha para cada cartão e um limite baixo em cada um . Assim apenas divido o que gastaria em 1 cartão no em três tendo a possibilidade de diluir meus gastos. Vale lembrar que sempre pagando a fatura total no vencimento, mesmo que eu tenha que deixar de comer para isso .kkk
Avalie este comentário:   (2 votos) 
Minha foto
Ver Perfil
marcelo_pereira
07/07/2011 às 01:06:50
  (2 votos)
gostei muito das infomações contida nesse saite.vai me ajudar no meu dia a dia gostaria de dar uma sugestão.materias sobre a previdenciaex;aposentadoria especial.auxilio doenças enfim todo o serviço previdenciario.obrigado.
Avalie este comentário:   (2 votos) 
Minha foto
Ver Perfil
Sinésio
18/08/2011 às 12:29:07
  (240 votos)
Campinas - SP
lukungang, o segredo para não cair em armadilhas financeiras, é sempre manter o controle de suas finanças. Com 3 cartões você precisa triplicar esse controle, mas pelo que contou, parece que você é uma pessoa controlada. Mantendo-se assim, dificilmente terá que deixar de comer para pagar as faturas de seu cartão sempre em dia! rs

marcelo_pereira, obrigado pela sugestão. Estamos preparando algumas calculadoras sobre o tema. Em breve teremos mais essa novidade no site. Esperamos que goste. Abraços!
Avalie este comentário:   (2 votos) 
Minha foto
Ver Perfil
QUELITA
16/04/2013 às 15:36:09
  (1 voto)
São Gonçalo - RJ
gente boa tarde!
nunca consegui manter um cartão de crédito, já tentei andar correta com o cartão , mas não consigo.
mas agora depois que li um pouco nesse artigo , do que passei como experiência, vou tentar mais uma vez, mas dessa vez mas consciente de que tudo está em minhas mãos, as consequeências quem irá colher sou eu mesma, preciso de ajuda para me controlar pq me considero compulsiva demais , mas depois que passei a seguir alguns comnselhos desse site maravilhoso , tenho conseguido por exemplo dizer não pro meu filho de seis anos que parece mto comigo adora gastar dinheiro a toa. bom me desejem boa sorte vou precisar pra me manter nesse objetivo! até mais!
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Minha foto
Ver Perfil
Felipe
08/05/2013 às 15:24:20
  (9 votos)
Campinas - SP
Boa sorte Quelita!
Vamos nos educando e educando quem está próximo a nós... Com toda certeza teremos um ambiente mais saudável!
Avalie este comentário:   (0 voto) 
Inserir comentário Para comentar é necessário se cadastrar
Ainda não é cadastrado?
Clique aqui e faça seu cadastro gratuitamente.
PRODUTOS RECOMENDADOS
Uma seleção especial de e-books, livros e outros produtos que o Investpedia recomenda!
publicidade
publicidade
Todos os direitos reservados. Investpedia 2010.
Sites indicados:
As informações e análises contidas neste site tem como único propósito servir de material educacional e, em hipótese alguma, sugerem a compra ou a venda de qualquer tipo de ativo financeiro, assim como as estratégias aqui abordadas não constituem recomendação de investimento. O Investpedia não garante, de forma alguma, a exatidão das informações contidas em seus artigos, visto que estratégias educacionais e de análises de ativos podem ou não servir para diferentes tipos de investidores e que os parâmetros operacionais das bolsas de valores podem ser alterados periodicamente, não sendo obrigação do site a manutenção de tais informações, com ou sem prévio aviso. O objetivo do site é fornecer o conhecimento necessário para que o investidor possa atuar de maneira independente no mercado de capitais e fazer juízo próprio de tais informações, não cabendo aos seus diretores nenhum tipo de responsabilidade por lucros ou prejuízos. O Investpedia guarda o direito de alterar quaisquer informações disponibilizadas neste site sem prévio aviso.